Qual o colchão ideal para dormir?

                        A escolha do Colchão Ideal garante uma boa noite de sono

 

Você sabia que noites mal dormidas, dores na coluna e no corpo podem está associadas ao colchão da sua cama?

Colchões também possuem prazo de validade, os de espuma tem vida útil de 8 anos, os e mola chegam a durar até 15 anos.A escolha do colchão ideal é importante para garantir uma boa noite de sono. Ortopedistas recomendam registro na avisa para colchões para fins terapêuticos.

 

 

Como escolher o colchão ideal?

 

Para cada individuo existe um modelo específico, peso, altura, são relevantes no momento da escolha. O ideal é que o colchão seja do tipo intermediário ou semortopédicos, aqueles que são resistentes e flexíveis, suportando o peso da pessoa sem que haja deformações.

Outro fator importante é a escolha do travesseiro, que auxilia na correção da postura, alinha a cabeça e a coluna.

Atenção para os colchões macios demais, eles podem causar problemas, principalmente para crianças que estão com a estrutura vertebral em formação. Vale ressaltar que é fundamental redobrar a atenção para os prazos de validade dos colchões e dos travesseiros, pois quando fora da validade, hospedam fungos, ácaros, entre outros.

 

Tipos de Colchões

 

Há diversos tipos de colchões como os de mola, espuma, água, ar, entre outros. O tipo ideal de colchão é aquele que é mais confortável para você. Ele deve ser projetado para melhorar a circulação, suavizar o movimento do corpo, além de melhorar a qualidade do sono. O colchão de casal também deve ser projetado  para diminuir o  movimento a partir de um parceiro para o outro. Por isso, a escolha é individualizada.

Dentre os colchões recomendado pelos especialistas destacam-se:  Os colchões de espuma viscoelástica foram feitos no centro da NASA, ele é composto de pequenas células esféricas que se adéquam ao formato do corpo, e mais, ativa  a circulação sanguínea, preenche todos os espaços, dando sustentação uniforme. Não deforma.

Látex natural é um colchão ventilado, não retém o calor do corpo mantendo assim a temperatura fresca e agradável. Com espuma de látex  que se molda ao formato do corpo,  proporciona conforto a diferentes tipos físicos. É indicado para casais com estrutura corporal diferente.

 Molas bonnel são colchões com longa durabilidade que  proporcionam molejo uniforme ,são indicados para usuários com estrutura corporal semelhante.

 Molas pocket ou ensacadas são costuradas uma a uma, sem entrelaçamento. O movimento de uma pessoa não causa desconforto ao parceiro. É indicado para casais com pesos diferentes.

 Espuma de poliuretano

É o mais básico. Para este tipo, é importantíssimo verificar a densidade adequada ao tipo físico.

 

Prazo de validade do colchão

 

O prazo de validade poderá  variar muito entre os diversos tipos de colchões e tem relação com os artefatos de fabricação. Um bom colchão tem duração média de  8 a 10 anos, por isso, é imprescindível  conferir  a garantia do fabricante. Se você tem um  colchão com mais de 10 anos de uso, é provável que precise de um novo.

Sintomas com cansaço, dores no corpo, barulhos oriundos do colchão como rangidos, são fatores que indicam que esse é o melhor momento para trocar de colchão e ter uma  boa noite de sono.

 

Melhor posição na hora de dormir

 

A melhor posição é dormir de lado, com os joelhos dobrados ou com um travesseiro entre os joelhos, é a melhor maneira de manter a postura corporal adequada.

Caso você goste de  dormir de costas, coloque um travesseiro sob os joelhos para apoiar a curva normal da parte inferior das costas.

Dormir de barriga para baixo ou com a cabeça elevada em um travesseiro grande, dificulta a manutenção da curvatura fisiológica da coluna, bem como aumenta a pressão sobre o diafragma e os pulmões. Essa posição pode levar a um sono menos reparador e até determinar dor.

 

Com informações dos sites: G1 e Casa Abril

http://g1.globo.com/bahia/jornal-da-manha/videos/v/ortopedista-fala-sobre-os-cuidados-e-ensina-como-comprar-o-melhor-colchao/3517926/

 

 

Mais Notícias

O que é Escoliose?

https://traumatologiaesportiva.com.br/escoliose/

Dor no Ombro

https://traumatologiaesportiva.com.br/dor-no-ombro-de-atletas/

Dor Lombar

https://traumatologiaesportiva.com.br/dor-lombar/

O que é fratura ?

https://traumatologiaesportiva.com.br/o-que-e-fratura/

Bursite

A Bursite pode ser aguda ou crônica, é caracterizada como inflamação das bursas- uma estrutura cheia de líquido lubrificante de aspecto viscoso, que se localiza entre os ossos, músculos e tendões. A bursas tem a função de amortecimento e, auxilia no deslizamento dos tecidos e sua nutrição.

Essa lesão pode atingir e incomodar quadril, joelhos, pés, cotovelo, calcanhar e outras articulações. A Bursite tem como principais causas, o envelhecimento e o uso repetitivo de determinadas articulações.

A bursite pode ser seguida de uma inflamação no tendão, o que costuma instigar um depósito de cálcio dentro de suas fibras, denominada de tendinite calcária. Em algumas situações, o mineral se acumula também dentro da bursa. Esses depósitos de cálcio podem com o tempo, enrijecer a região e limitar movimentos.

 

Causas da Bursite

 

A bursite é causada pela repetição de movimentos em articulações específicas, ou posições que causam danos às bursas. Podendo acontecer nas seguintes situações:

  • Lançar bolas ou levantar algo sobre sua cabeça repetidamente;
  • Apoiar-se em seus cotovelos por longos períodos de tempo;
  • Ajoelhar-se por períodos longos de tempo;
  • Ficar muito tempo sentado, principalmente sobre lugares pouco confortáveis e com superfícies duras;
  • Algumas bursas, como no joelho e cotovelo ficam logo abaixo da pele. São esses os locais do corpo com maior risco de traumas que podem ocasionar à bursite.

 

Sintomas da Bursite

 

Pacientes que sofrem com a bursite sentem os seguintes sintomas:

  • Fortes dores nas articulações;
  •  Acentuada sensibilidade na região em volta da articulação;
  • Rigidez e dor ao mover a articulação afetada;
  • Inchaço na articulação;
  •  Calor ou vermelhidão na articulação;
  • Infecção.

 

Como é diagnosticada a Bursite?

 

Para diagnosticar se o paciente tem bursite, o médico vai passar um exame físico, para saber quais são as articulações que sofreram lesão, vai avaliar o histórico do paciente, e por fim, solicitar exames de imagem e laboratório.

Ultrassom e o exame de ressonância magnética são usados geralmente para realizar o diagnóstico. Testes de laboratório também podem ajudar e, principalmente exames de sangue.

 

Como tratar a Bursite?

 

Tratar a bursite envolve várias medidas indicadas por médicos, desde repouso, aplicação de gelo na região lesionada, até o uso de analgésico para a dor. Para alguns pacientes essas medidas são suficientes para tratar a bursite. Porém, caso elas não sejam eficazes, o médico poderá recomendar outras formas de tratamento, como:

  • Medicação
  • Fisioterapia ou exercícios para fortalecer os músculos
  • Injeções
  • Punção para esvaziamento do conteúdo líquido inflamatório ou traumático
  • Cirurgia. Uma bursa inflamada sem melhora com tratamento conservador pode ser tratada cirurgicamente.

 

Como prevenir a Bursite?

 

É possível reduzir o risco de contrair a bursite e diminuir a gravidade dos sintomas, adotando algumas praticas como:

  • Usar almofadas para diminuir a pressão sobre os joelhos, se você fica ajoelhado no seu trabalho ou hobby
  • Levante dobrando os joelhos
  • Evite carregar muito peso acima da cabeça, isso reduz lesões nas bursas dos ombros
  • Tente não permanecer sentado em uma única posição por muito tempo, pois isso coloca pressão sobre as bursas dos quadris e nádegas
  • Exercite-se, fortaleça os músculos e ajude a proteger a articulação afetada
  • Aquecer e alongar antes de atividades extenuantes podem proteger as articulações de lesões.

 

*Com informações do site minha vida

 

Mais Notícias

PRP

https://traumatologiaesportiva.com.br/prp-a-revolucao-do-tratamento-em-traumatologia-e-ortopedia/

Prática Esportiva

https://traumatologiaesportiva.com.br/pratica-esportiva/

Entorse,contusão e luxação

https://traumatologiaesportiva.com.br/entorse-contusao-e-luxacao/

kinesio Taping

https://traumatologiaesportiva.com.br/kinesio-taping/

Como Chegar?

Facebook
Instagram