• Categoria Futebol | 5/02/2014
    articulação

    O futebol e o desgaste das articulações

    POSTADO POR admin

    Muita gente diz por aí que o esporte pode causar um desgaste precoce das articulações, o que na linguagem médica chamamos de artrose. Esta é uma condição que realmente pode acontecer, mas até que ponto as histórias sobre este tema são verdades?

    O futebol pode fazer com que as articulações (principalmente joelho, quadril) possam sofrer um desgaste precoce, causando dor, limitação dos movimentos, derrame articular (inchaço) e, em alguns casos, a necessidade de tratamentos cirúrgicos. Geralmente observamos isto em jogadores que tiveram uma vida profissional competitiva, e os locais mais freqüentes de artrose são o quadril e o joelho – o quadril por ser a articulação onde o atleta faz os giros nos momentos dos chutes e o joelho por ser uma articulação muito susceptível a lesões que, se não tratadas adequadamente, levam a artrose. O joelho é considerado a articulação central do corpo e os meniscos (estruturas que já falamos aqui em outra coluna) são os amortecedores de impacto, daí esta articulação sofrer tanto.

    A artrose é o desgaste da cartilagem articular, ou seja, uma camada lisa que recobre os ossos nas articulações e que tem a função de fazer com que o movimento se dê de forma harmoniosa e sem dores. Quando esta articulação começa a se desgastar ela vai formando fissuras, que nos casos mais avançados fazem com que o osso fique exposto, levando a dores, inchaços e dificuldade de mobilização da articulação (casos graves podem até fazer com que a articulação fique completamente rígida). Claro que este desgaste não ocorre de uma hora pra outra, ele vai aumentando com o tempo, sendo uma doença progressiva.

    Mesmo nos dias de hoje, não existe um tratamento que faça com que a cartilagem desgastada volte a uma situação de normalidade. A maior parte dos tratamentos visa evitar a progressão da artrose, com medicamentos, diminuição de peso e fisioterapia, entre outros. Especificamente na região do joelho, devemos ter cuidado para tratar bem as lesões internas, como as lesões do menisco e do ligamento cruzado anterior. Hoje se sabe que lesões não tratadas do ligamento cruzado anterior e do menisco podem levar a um quadro de artrose precoce, pois o joelho começa a fazer movimentos excessivos durante o arco de movimento na prática esportiva, e isto vai causar sobrecargas locais ou generalizadas da cartilagem articular.

    O tratamento cirúrgico definitivo para a artrose pode passar desde uma simples artroscopia (procedimento que já comentamos na coluna de lesões meniscais), até pela colocação de uma prótese. Ainda existe muita controvérsia no meio médico sobre a prática de esporte depois da colocação de uma prótese interna. Eu, pessoalmente, recomendo a prática de esportes de menos solicitação, tal como tênis em duplas, em pacientes com próteses de joelho e de quadril, e em alguns casos em particular o paciente pode jogar partidas de simples desde que não se tenha uma grande movimentação lateral durante os pontos, ou mesmo corridas em linha reta em terrenos macios. Já o futebol é muito arriscado pra o paciente protetizado. Volto a dizer que cada caso deve ser analisado isoladamente, e muitos fatores estão envolvidos, entre eles o peso do atleta e o quanto ele jogará por semana, já que o desgaste da prótese é acelerado com a atividade esportiva.

    O melhor de tudo isso é você prevenir a lesão, através de um acompanhamento médico freqüente caso você venha a ter dores em articulações frequentes com a prática do futebol. Cuidando-se, você pode diagnosticar precocemente as lesões mais frequentes, evitando assim que elas progridam para um desgaste articular grave.

    desgaste

    Agradecimento ao Dr. Rogério Teixeira da Silva pela contribuição no texto.