Dor no ombro de atletas

Postado por Dr.Fábio Costa

                                                          Lesão : Dor no Ombro de atleta

 

 O ombro pode ser acometido pelas seguintes lesões:

  • Bursites (inflamação das bursas);
  • Tendinites (inflamação dos tendões);
  • Lesões traumáticas do labrum (bankart e hill-sachs);
  • Síndrome do impacto, entre outras.

 

Essas lesões geram mecanismos anormais de movimento, dentre eles, a discinese escapular. A discinese escapular é o fenômeno pelo qual a escápula se move de forma a deixar proeminente seus acidentes ósseos (ângulo inferior, bordo medial e ângulo superior) sendo classificada em graus I, II e III a depender de quais estruturas estão sendo notadas no exame físico.

Estudos mostram que esse fenômeno pode se manifestar em atletas “overheads” (que utilizam o braço acima da cabeça no seu gesto esportivo repetitivamente) como uma adaptação específica do esporte (Vôlei, natação, Stand up paddle, etc) podendo gerar lesões crônicas de ombro e da coluna cervical.

 

Síndrome do Impacto

 

Uma dessas lesões que acometem os atletas é a Síndrome do Impacto, que acontece quando o tendão do supra-espinhal (geralmente é a primeira estrutura lesionada) e a Bursa são constantemente impactadas pelo tubérculo maior do úmero (estrutura proeminente do osso do braço) no acrômio.

Essa compressão gera inflamação, edema e dor intra-articular impossibilitando não só atletas como também outros profissionais de exercer suas atividades diárias, esportivas ou laborais.

Quadro Clínico: trazendo para clínica, podemos exemplificar algumas restrições dos pacientes como dificuldade na realização do movimento de tirar o sutiã, dor ao estender roupas, tirar camisa e coçar a cabeça. Atletas de vôlei, natação, stand up paddle ou tênis referem dor no movimento do saque, corte, braçada do nado borboleta, costas, craw na remada mais intensa, mão de cima do remo e no saque, backhand respectivamente.

 

Como tratar a lesão no ombro?

 

O tratamento médico para lesão no ombro geralmente consiste no uso de medicações antiinflamatórias, analgésicas e mio-relaxantes. No que diz respeito à avaliação e tratamento fisioterapêutico, alguns achados clínicos são notados nos indivíduos com dor no ombro, são eles: fraqueza da musculatura estabilizadora da escápula (serrátil anterior, trapézio inferior, rombóides e infra-espinhal), tensão exacerbada por hipersolicitação no trapézio superior, rigidez da cápsula posterior do ombro, hipomobilidade da coluna torácica e déficit de estabilização sensório-motora.

 

Reabilitação da Síndrome do Impacto do Ombro

 

A fisioterapia exerce papel primordial na reabilitação da síndrome do impacto do ombro, fortalecendo a musculatura da cintura escapular, devolvendo a amplitude de movimento, inibindo a tensão muscular, recuperando o ritmo escápulo-umeral e o sinergismo muscular, quebrando o desarranjo articular cervical, diminuindo a rigidez torácica através de técnicas de Cinesioterapia Funcional (tratamento por meio do movimento), Maitland e Mulligan (mobilizações articulares), PNF (facilitação neuromuscular proprioceptiva), Mackenzie (método de diagnóstico e terapia mecânica), Osteopatia (método diagnóstico e tratamento manual), além de realizar o treinamento neuromuscular excêntrico e sensório-motor com base no gesto esportivo específico do atleta e respeitando as fases da lesão em que o mesmo se encontra.

Dessa forma, para uma plena reabilitação, faz-se necessário o acompanhamento constante da equipe multidisciplinar (Médico, Fisioterapeuta, Educador Físico, Nutricionista, etc) para que o atleta consiga reduzir a dor, modular a inflamação, conscientizar-se sobre os padrões de movimentos menos lesivos para o gesto esportivo, ter um acompanhamento profissional para manter-se com a nutrição e o treinamento adequado com base na sua especificidade e, por fim, retornar às suas atividades esportivas com o mínimo risco de lesões!

 

 

*Com informações de Caio Ferreira Fisioterapeuta.

 

Mais Notícias

 

Check-Up Esportivo

https://traumatologiaesportiva.com.br/check-up-esportivo/

Crioterapia

https://traumatologiaesportiva.com.br/crioterapia/

Artroscopia

https://traumatologiaesportiva.com.br/artroscopia/

O que é Escoliose?

https://traumatologiaesportiva.com.br/escoliose/

 

Veja alguns dos nossos artigos

O que Musculação, Emagrecimento, Artrose e Condropatia tem a ver?

  Muitos podem se perguntar: o que esses quatro temas têm a ver uns com os outros? Vou explicar de forma simples. A artrose, em especial do joelho, tem como um dos principais fatores de agravo o excesso de peso. Não só pelo fato de quanto maior o peso no joelho é pior, quanto pelo […]

Brasileiros e a Falta de Atividade Física

  Um estudo realizado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), divulgado em 2018, apontou que o brasileiro se exercita menos do que deveria. O levantamento feito com dados coletados nos últimos 15 anos, revelou que praticamente uma em cada duas pessoas em idade adulta (47%) no país, não pratica atividades físicas suficientemente. Entre as mulheres, a ociosidade é […]

Mobilidade Articular

  A Mobilidade articular pode ser definida como a capacidade que as articulações têm de executar movimentos de pequenas e grandes amplitudes.  Em outras palavras, quando acionamos nossa musculatura, elas devem ser capazes de se mover livremente e com ampla extensão em todas as direções possíveis naturalmente. As articulações nos mantém em movimento e nos ajudam […]

Como Chegar?

Facebook
Instagram