Relação entre abdômen definido e saúde

Postado por Dr.Fábio Costa

                                                                 Saúde e o abdômen definido

 

 

Muitos invejam o corpo dos atletas profissionais. No futebol é dado muito valor as pernas e abdomen dos jogadores. A pergunta que não cala é: Será que um abdômen definido é sinal de saúde?

Sem dúvida nenhuma, a maior preocupação tanto dos homens, quanto das mulheres, o abdomen é uma parte do corpo que incomoda.

Entretanto, não é preciso ter um do tipo “tanquinho” e a importância deveria ser dada não à estética, mas à saúde, a principal função. Nem sempre que nos deparamos com alguém que tem o abdomen definido temos um atleta de saúde irreparável.

Esse grupo muscular, formado pelo reto abdominal, oblíquos e o transverso, é de grande importância na vida da gente, porque participa de boa parte das funções vitais: da respiração, ajudando a expulsar os gases, da saúde, da coluna, aumentando a pressão intra-abdominal, e os espaços entre os discos intervertebrais, da postura, mantendo o equilíbrio nas tarefas comuns, como andar, abaixar, levantar, sentar etc. e da compressão das vísceras.

A micção, a defecação, o parto normal e a expiração forçada dependem muito do bom estado do transverso do abdome, um dos músculos que compõe a parede abdominal.

 

A Importância do fortalecimento Abdominal

 

Algumas doenças se instalam no organismo por causa do mau funcionamento de órgãos protegidos pelo abdômen, que se deslocam da sua posição anatômica com a flacidez desse grupo muscular.

Num abdomen protuso, ou seja, proeminente, o braço de resistência entre a lombar e o ponto mais distante aumenta, levando a uma hiperlordose lombar, que é aquela curva que temos na coluna, próximo da região glútea, com todas as suas conseqüências.

A hérnia de disco pode ser uma delas. Da mesma forma, um abdomen fraco sobrecarrega os músculos intercostais e os paravertebrais, que passam a trabalhar sozinhos no dia a dia.

Outro fato é a questão do acúmulo de gordura abdominal está associado ao risco de complicações cardiovasculares.

Os homens têm, por questões genéticas e hormonais, mais facilidade, e não é difícil comprovar isso. Essa é a chamada obesidade andróide, tipo maçã, enquanto a mulher tende a acumular gordura nos quadris, chamada de obesidade genóide, do tipo pêra.

Existe uma maneira prática de determinar o risco cardíaco, ou seja, o risco de termos um problema de coração, que é a relação da medida cintura quadril. O valor da medida da circunferência da cintura dividida pela do quadril, se o resultado for maior de 0,80 para mulheres e 0,95 para os homens, significa que o risco existe.

A gordura abdominal também pode estar associada ao diabetes tipo II, principalmente a visceral, sendo essa mais difícil de ser dominada. A combinação de exercícios aeróbios com anaeróbios – corrida, caminhada x musculação -, tem dado resultados melhores do que simplesmente fazer “só” corrida, caminhada etc.

 

Exercícios Abdominais

 

O Educador físico Luiz Carlos de Moraes diz: ainda sou partidário de aumentar a carga e diminuir a repetição dos exercícios realizados na academia, porque as pessoas hoje em dia não têm muito tempo disponível para ficar fazendo séries intermináveis.

Além do mais, muita repetição aumenta as chances de estresse muscular e/ou contusões, por isso, é importante acompanhamento profissional para evitar lesões na academia.

O mais importante, entretanto, é fazer os exercícios abdominais com orientação profissional e carga certa para os objetivos desejados. Existem casos, como por exemplo, atletas, em que a modalidade esportiva exija um abdomen muito forte e resistente, justificando muita repetição.

Claro, nesse caso os objetivos vão além da qualidade de vida. De qualquer forma, o peso certo é também muito pessoal e na verdade vai depender mais uma vez das avaliações funcionais e de caso a caso. O teste físico e a orientação profissional é que vai determinar a carga certa, a repetição ideal para cada indivíduo e execução correta.

Geralmente, o pescoço e a coluna não podem ficar prejudicados quando a carga está mal planejada em detrimento da biomecânica.

 

 

Por: Dr. Fábio Costa

 

Mais Notícias

Crossfit

https://traumatologiaesportiva.com.br/crossfit-riscos-e-beneficios/

Água e atividade Física

https://traumatologiaesportiva.com.br/agua-e-atividade-fisica/

Bike Indoor

https://traumatologiaesportiva.com.br/bike-indoor/

Como Evitar Lesões na Academia?

https://traumatologiaesportiva.com.br/como-evitar-lesoes-na-academia/

 

Veja alguns dos nossos artigos

Lesões ligamentares do joelho

O joelho é uma das articulações mais complexas do corpo humano e, em razão da sua localização anatômica, é vulnerável aos traumas, principalmente nos esportes. As lesões nos ligamentos do joelho são comuns em esportes de alto rendimento e ocasionam o afastamento do atleta da prática de exercícios, enquanto a lesão não for tratada. Isso […]

Artrose do Joelho

  Também denominada osteoartrite, a artrose é uma doença caracterizada pela degeneração e inflamação das articulações, causando o desgaste da cartilagem que recobre as extremidades dos ossos. A artrose compromete meniscos, ligamentos, membrana e líquido sinovial- substância transparente e viscosa das cavidades articulares. Embora possa danificar qualquer junta do corpo, a artrose afeta mais comumente […]

Entorse de tornozelo

    A Entorse pode ser uma sobrecarga grave, estiramento ou ruptura de tecidos moles como cápsula articular, ligamentos, tendões ou músculos.  A maneira mais comum de ocorrer à entorse de tornozelo é “virar o pé para dentro” (em termos médicos, trauma em inversão do pé). Geralmente observa-se inchaço no tornozelo, que ocorre somente na […]

Como Chegar?

Facebook
Instagram