Tendão de Aquiles

Postado por Dr.Fábio Costa

               Tendão de Aquiles é localizado na parte posterior da perna, perto do calcanhar

 

Segundo a mitologia grega, Aquiles tinha um único ponto vulnerável em seu corpo. Um ponto fraco que foi herdado pela humanidade ao “batizar” o tendão calcâneo de tendão de Aquiles.

Escolhi este tema, pois na última semana me deparei com 3 casos iguais no departamento médico do Bahia. Avine e Jael vinham se queixando constantemente de dores no tendão, daí tive a idéia de comentar sobre esta patologia.

O tendão é um tecido fibroso, composto primariamente por colágeno, que conecta o músculo ao osso, sendo responsável pela transferência de força entre os dois gerando o movimento da articulação.

O tendão de Aquiles que hoje pela nomina nova, passou a ser chamado de tendão calâneo, é o mais resistente do corpo humano, e o mais suscetível a lesões, por pertencer a um grupo músculo-tendineo, que cruza duas articulações: o joelho e o tornozelo.

É importante diferenciarmos quatro lesões distintas, que na verdade, podem ser vistas como quatro estágios evolutivos da mesma patologia.

 

 

 

As Quatro Fases da Tendinite

 

A tendinite (estágio inicial) é um processo inflamatório que leva a dor na face posterior do tornozelo. Essa inflamação, cronicamente, leva ao enfraquecimento do tendão, tornando-o susceptível a lesões parciais. Essa seria a segunda fase.

As Lesões parciais cicatrizam, porém, quando esta cicatrização ocorre de uma forma desordenada forma-se um tecido que não apresenta as mesmas características mecânicas do tendão íntegro.

A alteração desse tecido cicatricial gera a tendinose, que pode ser traduzida como uma tendinite crônica, ou seja, a terceira fase. Muitas vezes quando não tratada a tendinite pode evoluir a um ponto ainda mais grave e pode provocar uma lesão completa do tendão.

As duas primeiras vezes são mais fáceis de tratar, com as medidas que estamos descrevendo abaixo elas são facilmente resolvidas. Já a fase da tendinoses e ruptura do tendão requer cuidados especiais, sendo em alguns casos indicado tratamento cirúrgico.

 

Causas e sintomas da tendinite aquileana são:

 

-Aumento abrupto da quilometragem ou velocidade nos treinos;
– Quantidade excessiva de subidas no treino;
-Retorno muito rápido aos treinos após um período de repouso;
-Trauma, secundário a contração vigorosa e repentina da musculatura da panturrilha
-Alterações anatômicas do pé ou tênis de corrida inapropriado.

Inicialmente, o principal sintoma da tendinite é a dor, bem localizada, na face posterior do tornozelo. Nos estágios iniciais, a dor aparece ao final do treino ou durante subidas mais íngremes.

Após certo período, a dor começa a incomodar cada vez mais cedo no treino, evoluindo para episódios de dor, mesmo em repouso. Uma queixa comum é a dor ao subir escadas.

Um déficit de força para realizar a flexão plantar do tornozelo é outro sintoma comum.

O principal sinal físico é um edema (inchaço), localizado sobre o tendão. Nodulações podem aparecer no trajeto tendíneo.

 

Tendinite calcânea: diagnósticos que devem ser pesquisados

 

-A síndrome do impacto posterior, secundária a presença de um osso acessório (os trigonum);
-A bursite calcânea, que é a inflamação da bursa entre o tendão e o calcâneo;
-A moléstia de Haglund, caracterizada pela presença de um “esporão” posterior;
-Mau alinhamento do retro pé, levando a uma marcha com pronação ou supinação excessivas.

Todos esses são patologias que podem ser confundidas com a tendinite e devem ser avaliadas e afastada do diagnóstico. O tratamento depende do estágio evolutivo da lesão, sendo a ressonância nuclear magnética o exame mais sensível para essa avaliação.

 

Tratamento do Tendão calcâneo

 

Nos estágios iniciais e na maioria das rupturas parciais, o tratamento consiste em repouso, que pode ser o afastamento absoluto de qualquer atividade física, ou apenas, uma redução na intensidade do treino. Em casos mais extremos, um período de imobilização (com gesso ou brace) é benéfico.

Os antiinflamatórios não-hormonais são importantes na fase aguda, principalmente aqueles, com inibição seletiva da COX2, por apresentarem maior segurança contra efeitos adversos, são a medicação de escolha.

É importante salientar o risco das infiltrações com corticosteróides, porém, quando bem indicadas, apresentam bons resultados. Uma infiltração realizada inadvertidamente no tecido tendíneo pode provocar sua ruptura.

O uso de orteses, principalmente para o calcanhar, diminuem a tensão no tendão e quando necessário, corrigem o mau alinhamento do retro pé.

Nos últimos anos tem-se obtido excelentes resultados com a aplicação do PRP (plasma rico em Plaquetas) isso nada mais é do que um material retirado do sangue do próprio paciente e passado por um processo.

A Fisioterapia  deve ser o método de escolha do tratamento onde incluindo, além dos meios físicos (crioterapia, USOM, tensis) fazemos o fortalecimento e alongamento da musculatura da panturrilha (gastrocnêmioe sóleo).

No INSBOT temos o cuidado de manter uma relação muito próxima com nossos fisioterapeutas, pois como a coordenadora de nossa unidade do Rio Vermelho, Dra. Mariana Marques diz: “o mais importante é nos comunicarmos e entender as necessidades do paciente”.

 

 

Por: Dr. Fábio Costa

Mais Notícias

Contusões

https://traumatologiaesportiva.com.br/contusoes/

Mitos e verdades em lesões esportivas

https://traumatologiaesportiva.com.br/mitos-e-verdades-em-lesoes-esportivas/

Canelite

https://traumatologiaesportiva.com.br/canelite-lesao-que-mais-atinge-os-corredores/

kinesio Taping

https://traumatologiaesportiva.com.br/kinesio-taping/

Veja alguns dos nossos artigos

A idade dos seus joelhos

  Com o avanço da idade, é normal que surjam problemas nos ossos e articulações. Uma das reclamações mais recorrentes são as dores no joelho. Além da limitação para caminhar, elas dificultam o dia a dia, causando desconforto e privações na terceira idade. Ao longo da vida, e, sobretudo após os 60 anos, quedas, sobe e desce […]

O que Musculação, Emagrecimento, Artrose e Condropatia tem a ver?

  Muitos podem se perguntar: o que esses quatro temas têm a ver uns com os outros? Vou explicar de forma simples. A artrose, em especial do joelho, tem como um dos principais fatores de agravo o excesso de peso. Não só pelo fato de quanto maior o peso no joelho é pior, quanto pelo […]

Brasileiros e a Falta de Atividade Física

  Um estudo realizado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), divulgado em 2018, apontou que o brasileiro se exercita menos do que deveria. O levantamento feito com dados coletados nos últimos 15 anos, revelou que praticamente uma em cada duas pessoas em idade adulta (47%) no país, não pratica atividades físicas suficientemente. Entre as mulheres, a ociosidade é […]

Como Chegar?

Facebook
Instagram